Andy Murray – estrela do tênis do Reino Unido

Andy Murray – estrela do tênis do Reino Unido

O herói do artigo é o famoso tenista escocês, cuja figura de cera está representada na exposição do Madame Tussauds desde 2007. Ele foi o primeiro dos britânicos nos últimos 77 anos a subir para a primeira linha Classificação ATP, permanecendo por exatamente 41 semanas (2016). E ele é o único que conseguiu se tornar o campeão olímpico na história de seu esporte duas vezes. Diante de nós está Andy Murray. O tênis em sua pessoa encontrou um rival digno dos três melhores jogadores de nosso tempo – R. Federer, N. Djokovic e R. Nadal.

Caminho para o topo

Um nativo de Glasgow nasceu em 1987, em 15 de maio. Ele teve sorte de nascer em uma família de esportes e pegar uma raquete aos três anos de idade. O treinador de tênis era sua mãe, que deu duas estrelas ao tênis mundial, porque o irmão mais velho de Jamie é um excelente jogador de duplas. Vencedor de 22 títulos, em 2016 liderou a classificação ATP, tendo vencido dois torneios BS.

Andy Murray Tennis

Em duas competições, ele compartilhou a vitória com seu irmão Andy Murray, que iniciou sua carreira profissional em 2005. O britânico conseguiu subir para a 64ª linha da classificação e completar a temporada de 2006 já na 17ª posição. Em 2007, Murray entrou no top 10, vencendo três grandes torneios e se tornando a principal esperança de seu país.

Dele começaram a esperar a vitória em Wimbledon, mas os torneios da BS não renderam ao britânico de forma alguma. Em 2012, ele teve 4 lutas finais e nenhuma vitória. Em Wimbledon, ele perdeu para o lendário R. Federer, após o qual eles quase deixaram de acreditar nele. Tudo mudou no US Open, onde Murray finalmente venceu. Andy enfrentou N. Djokovic. No mesmo ano, o tenista se tornou o campeão olímpico pela primeira vez.

Realizações britânicas

Um ano depois, os britânicos comemoraram a vitória em Wimbledon, em uma luta teimosa de três horas, forçando novamente o revestimento da raquete do líder da classificação mundial – N. Djokovic. O próprio atleta subiu para a terceira posição.

Eles começaram a contar com Murray. Na temporada de 2015, ele levou sua equipe nacional à vitória na Copa Davis. Eles pararam de falar dele como tenista, cujo sucesso foi devido à falta de rivais principais – Djokovic, Federer e Nadal. Em pé de igualdade, ele lutou com eles em confronto em tempo integral e comemorou repetidamente a vitória como um dos melhores jogadores de contra-ataque.

Andy Murray, Conquistas

Em 2016, Wimbledon se rendeu novamente a Murray e depois aos Jogos Olímpicos, onde o argentino del Potro se opôs aos britânicos. Em 7 de novembro, o tenista liderou a classificação, indo para o torneio final do ano no ranking da primeira raquete. Ele estava em Londres, onde Murray na final conseguiu tirar o melhor de seu eminente adversário – Novak Djokovic.

Andy Murray manteve sua liderança por 41 semanas.

2017 lesão

12 de julho de 2017 se tornou um dia chuvoso na biografia do famoso tenista. Em Wimbledon, ele desistiu das quartas de final, o que não lhe permitiu ficar em primeiro lugar no ranking da ATP. A causa da lesão foi uma lesão na coxa, que logo o levou à mesa cirúrgica. O britânico não só podia tocar, mas também andar.

Andy Murray, lesão

Em janeiro do ano seguinte, os fãs esperavam notícias tristes: Andy Murray perderá o ano inteiro, cuja classificação caiu para a 29ª linha. O atleta se recusou a participar do Aberto da Austrália, prometendo jogar na grama em junho. No entanto, ele começou a treinar bastante tarde e foi forçado a perder não apenas Wimbledon, mas todos os outros torneios da BS. Fisicamente, ele não estava pronto para jogar uma partida longa, composta por cinco sets.

Até o momento, o britânico jogou apenas em três torneios oficiais, não entrando nos 100 melhores tenistas do mundo.

Vida pessoal

Andy Murray conectou sua vida ao compatriota Kim Sears, que conseguiu domar o temperamento violento do escocês e se tornar seu apoio e musa no caminho para o topo. Seu pai está conectado com o mundo do tênis, então a garota entendeu perfeitamente seu amante. Há um período em sua biografia em que, após 4 anos de convivência, eles se separaram para que todos possam seguir seu próprio caminho.

Isso aconteceu em novembro de 2009, após o qual Murray jogou sem sucesso no torneio final, sendo o segundo no ranking da ATP. Ele desistiu da fase de grupos e, mais tarde, caiu completamente para a quinta posição na lista de tenistas profissionais. Kim parou de ir a ele para competir, embora ela estivesse presente em quase todos os torneios.

Andy Murray, vida pessoal

Após 6 meses, o casal se reuniu para não se separar mais. O casamento deles na tradição escocesa aconteceu em abril de 2015 e logo após uma outra nasceram duas filhas, pelas quais o tenista é loucamente apaixonado. Em uma entrevista, ele enfatizou repetidamente: se ele enfrentar uma escolha, Andy sempre fará isso em favor da família.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *